sábado, 12 de dezembro de 2020

POEMA VAZIO

Este é um poema vazio,

tem letras por ilusão.

Um poema do nada,

tanto que nem poema será.

Não dá,

como não tira.

Não acrescenta,

não diminui.

Não faz saber,

e menos ignorar.

Um poema vazio,

que não é poema,

numa página cheia de nada.

Será inteiro o que não vemos?

O Ser que somos.

Vazio aquilo que vemos?

Este é um poema que não se vê,

numa página que vemos cheia.


Luís Novais

Sem comentários:

Publicar um comentário